Quando resolver escalar
o pico que conduz aos céus
descobrirá depois uma outra passagem
que o levará ao verdadeiro cume.

Imperador Meiji

Símbolos do Jikiden Reiki Kenkyukai (Japão). Todos os direitos reservados.

SEMINÁRIOS de JIKIDEN REIKI com TADAO YAMAGUCHI SENSEI PALMA de MAIORCA
12-16 Março 2019


2º CONGRESSO MUNDIAL DE JIKIDEN REIKI - KYOTO - 2016

1º Congresso Mundial
de Jikiden Reiki - 2014



Contactos/marcações

Telem: (+351) 962 535 702
Filomena Gomes

Professora credenciada
Pelo Instituto de Jikiden Reiki
Ensino desde 2007

Horários
A partir das 18h

1º tratamento - 2h
Seguintes - 1h30m

Todos os tratamentos são previamente marcados e poderão ser acordados outros horários durante o fim-de-semana.

Local
Espaço "kan Shia Shite" Lisboa - Lumiar
A 2 minutos da estação do metro.

Cursos de Jikiden Reiki

1º Nível - Shoden
8 e 9 Dezembro
23 e 24 Fevereiro

2º Nível - Okuden
24 e 25 de Novembro
2 e 3 Março

Condições de Frequência
Os participantes tem de estar presentes 100% do tempo de decurso dos seminários

Horários: 9h30m - 13h
14h30m - 19h

- Koryu-Kai

1 Dezembro
15 Dezembro
6 Janeiro - Reiju-kai
19 Janeiro
2 Fevereiro
16 Fevereiro
9 Março
30 Março - Reiju-kai
13 Abril
27 Abril
11 Maio
25 Maio
8 Junho - Reiju-kai

Links:

www.jikiden-reiki.com

www.jikidenreiki.co.uk

www.reikiwithrika.com

www.jikiden-reiki.ca

www.jikidenreikiwithmari.com

www.jikiden-reiki-frankfurt.com

www.learnjikidenreiki.com

NPO International Jikiden Reiki Association

Reiki e Ciência

Artigos Publicados:

Jikiden Reiki
Zen Energy - 2012

Shintoismo
Saúde Actual - 2012

Jikiden Reiki
Saúde Actual - 2013

Jikiden Reiki
Zen Energy - 2016

Hado
Zen Energy - 2016

Viver com os Gokai
Zen Energy - 2016

Jikiden Reiki na Vanguarda da Ciência

Depois de tantas descobertas, actualmente concluo que a ciência experimental está a chegar ao momento que não tem respostas e há cada vez mais doenças para as quais a ciência não tem solução. Há então que analisar a vida de outra forma e com outro propósito.

O facto de a energia não se ver, não quer dizer que ela não exista. A escuridão é apenas a ausência de luz, (Einstein). Nos processos de análise científicos, o que medimos é a quantidade de energia - luz e não a quantidade de escuridão, porque esta não existe e por isso não se quantifica.

Todos os meios complementares de diagnóstico médicos actuais são através de medições e quantificações de energia – luz, emitidos do corpo humano e captados por sensores eléctricos, posteriormente transformados em sinais de leitura para interpretação clínica.

Primeiro era o genoma humano que se desconhecia. Depois este não trazia toda a informação e era necessário conhecer a pós tradução deste. Segue-se que a linguagem do gene durante a sua tradução e após a expressão da proteína vem desvendar algumas situações, mas continuamos a desconhecer a interacção entre todas as células no corpo durante o processo da doença.

Actualmente alguns cientistas já sabem que uma célula “in vivo” comporta-se diferente no organismo, de outra igual em cultura celular “in vitro” e os seus mecanismos de defesa são diferentes em ambas as situações. Os medicamentos que se fabricam baseados na experiência das células isoladas em laboratório, não tem a mesma acção no organismo como seria de esperar, pois todas as células do corpo interactuam entre si.

As células vivas produzem toxinas, que são neutralizadas por agentes anti-oxidantes intracelulares. Apesar de algumas pessoas terem uma alimentação saudável e ingerirem muitos anti-oxidantes, não são poupadas à produção de toxinas pelo seu organismo. Há outros factores que levam o organismo a produzir em excesso as referidas toxinas.

Por outro lado, os medicamentos adormecem as verdadeiras causas, mesmo em fases de administração contínua, não retiram a angústia, o medo, o stress, a depressão, a dor emocional e tantos outros sentimentos que provocam alterações de energia no corpo e consequentemente produção das supracitadas toxinas.

Quando o aporte de radicais livres é grande no organismo e as células não tem capacidade de os neutralizar, quer pelo processo natural, quer com aditivos alimentares, aqueles provocam lesões nas estruturas internas originando a “apoptose celular” e/ou provocando células anómalas.

Partir o corpo em compartimentos estanques não dá soluções, pois o corpo é um todo e as células não vivem isoladas. Estas interactuam umas com as outras enquanto vivas. Transportamos vivências dos nossos antepassados registadas nas nossas células e não existe só corpo físico. A alma Universal, a alma dos sistemas conectados com os nossos antepassados e a nossa alma fazem parte de um todo, como consciência de grupo ou memória colectiva dos campos mórficos, (Sheldrake).

Os humanos são os únicos seres capazes de emitir e receber energia e por isso nos torna seres responsáveis pelo equilíbrio da natureza. A vida que nós vivemos e o mundo em que vivemos depende de nós. Tudo pode ser curado, (M. Brofman), com Amor e Gratidão, (Masaru Emoto).

Existe todo o Universo que nos rodeia com vida e não estamos isolados. A ciência é apenas uma pequena parcela do conhecimento e o Ocidente demorou muitos séculos a compreender que tem muito que aprender com o Oriente e a desenvolver o potencial da mente.

Depois de ver patologias variadas nas pessoas, a serem eliminadas com a utilização de Jikiden Reiki, concluo que o futuro próximo vai passar pelo método de cura natural que Mikao Usui Sensei nos legou, sem efeitos secundários e conservando o habitat natural da Terra para as futuras gerações.

Depois de receber o nível Shoden, poderá entender-se que o Jikiden Reiki está na vanguarda da Ciência e muito para além de todos os meios de diagnóstico médicos mais recentes. O Jikiden Reiki está comprovado pelos que o utilizam nas suas vidas, sem efeitos secundários e contribui para o equilíbrio Universal.

Percurso

Tenho formação académica em Ciências da Saúde, especializada em Análises Clínicas e Saúde Pública e trabalho nesta área.

Tomei contacto com o Reiki em Novembro de 2003, data em que comecei a estudar e a praticar esta terapia. Recebi o 1º nível de Reiki ocidental em Dezembro do mesmo ano, o 2º em Maio de 2004 e o 3º em Novembro de 2004 de Rogéria Cruz..

Em Dezembro de 2005 recebi o nível "Shoden" e desde este dia nunca mais consegui utilizar o sistema de Reiki ocidental, tratando-me a mim própria só com Jikiden Reiki – 1º ponto de viragem.

Em Fevereiro de 2006 recebo os níveis "Shoden" e "Okuden" de Tadao Yamaguchi Director do Instituto de Jikiden Reiki no Japão, que veio a Portugal pela primeira vez - 2º ponto de grande viragem, onde descubro o maravilhoso presente que o Universo me estava a dar.

Após conclusão dos níveis de "Shoden e Okuden" de Reiki Japonês, senti firme propósito aplicá-lo a todos os que me solicitem neste processo. O Jikiden Reiki permite um nível de cura natural muito intenso e eficaz, método que utilizo nos tratamentos.

Para maior compreensão do significado dos kanji, iniciei a aprendizagem de Japonês em Outubro de 2006.

Ao tratar pessoas só com "Jikiden Reiki" e com resultados comprovados, senti firme vontade de divulgar este método, a todos que procurem melhorar suas vidas. Propus-me trabalhar internamente, e em Fevereiro de 2007 quando Tadao Yamaguchi Sensei veio a Portugal pela 2ª vez, recebi o nível de "Shihan Kaku" com o propósito de ensinar o nível "Shoden", divulgando o "Jikiden Reiki" a todos que o desejem receber, possibilitando cura aos outros e a si mesmos – 3º ponto de grande viragem, onde descubro a beleza de ensinar o Jikiden Reiki.

O entusiasmo e a emoção que esta decisão me proporcionou, criaram em mim a vontade visitar o Japão, muito especialmente o local onde Mikao Usui recebeu o "Satori", no Monte Kurama. Encontrei as pessoas certas, que me acompanharam em todos os momentos que precisei de ajuda, para tornar este sonho uma realidade. Estou-lhes grata por isso.

Em Setembro de 2007 visito sequencialmente Nara, Monte Koyasan, Kyoto e com muita gratidão e emoção o Monte sagrado Kurama. Compreendo agora de uma forma mais profunda os ensinamentos de Mikao Usui Sensei e o Amor Universal que eles transmitem. A experiência espiritual vivida no Kurama, motiva em mim nova escalada interna – 4º ponto de viragem, onde me reencontro com a minha essência no Japão, e descubro a beleza subtil desta cultura, vivendo intensamente e sentido de forma tão maravilhosa a energia Universal do Reiki.

Em Setembro de 2008, recebo em Londres o nível "Shian" de Tadao Yamaguchi Sensei – 5º ponto de grande viragem - uma vivência profunda com a energia do Jikiden Reiki, onde sedimento o caminho de todas as anteriores escolhas da minha vida.

Em Fevereiro de 2009 repito em Lisboa os níveis Shoden, Okuden e Shian-kaku com Tadao Yamaguchi Sensei. Há momentos do nosso caminho que só a alma pode sentir. Este foi um deles. Partilhado com alguns colegas de jornada. Acrescido de fortalecimento e sobretudo de crescimento interno. Quando nos magoam dão-nos o privilégio de crescer Por isso, estou-lhes grata.

Em Agosto de 2009 volto a repetir em Londres os níveis de Shoden, Okuden e Shian-kaku com Tadao Yamaguchi Sensei. Confirmo alguns ensinamentos e o destino volta a colocar-me na partilha com alguns dos que tinham sido meus colegas no Shian-kaku e Shian em 2008. A energia do Jikiden Reiki acrescenta em mim mais saber e experiência, vivida e sentida sempre de forma tão especial.

À medida que adquiro prática, nasce naturalmente em mim a ideia de voltar ao Japão pela 2ª vez. Através do Instituto de Jikiden Reiki contacto com Peter Arjava, que me incentiva a realizar este sonho em Maio de 2010. Recebo mais uma vez o seminário de Shoden e Okuden de Tadao Yamaguchi Sensei, mas desta vez de forma muito emocionada, no local onde Chiyoko Sensei viveu e recebo presentes de energia muito especiais - 6º ponto de viragem.

Visito o Kamakura e o templo Hase-Dera em Tókyo. A energia sentida no shrine do Imperador Meiji, foi um dos momentos que jamais esquecerei. É de facto um lugar muito especial e compreendi porque Usui Sensei admirava tanto este sábio Imperador.

Vivo momentos inesquecíveis no templo do monte kurama e no templo Amida Niorai. Em kyoto visito o templo de Sanju-kanon, Toji, Kiyomizudera e uma tarde de meditação Zazen com um mestre da arte, foram outros momentos altos desta viagem. Estou grata por isso e sobretudo pelas experiências vividas de forma cúmplice, que só a alma pode explicar. Os três dias no Monte kurama foram vividos de forma muito intensa, onde cada segundo e cada passo tinham significado. Esta viagem ficará para sempre na minha memória e registada com gratidão na minha alma.

Em 2016 volto ao Japão e visito a terra onde Usui Sensei nasceu, o templo onde aprendeu Budismo em Taniai e o ginja shintoista Amataka, onde dedicou um Tori em nome da sua família. Vivências que só a alma pode descrever - 7º ponto de viragem. Em Kyoto visito o templo onde praticou ascestismo durante 3 anos, antes de receber o satori no Monte kurama, em 1922.

Por razões autodidácticas sinto necessidade de repetir os seminários. Será sempre um presente maravilhoso e uma mais valia para o crescimento interno e actualmente sou membro da Associação Internacional de Jikiden Reiki.

Ao ministrar os níveis "Shoden" e "Okuden" tenho como objectivo contribuir para o equilíbrio mental e físico das pessoas que os recebem, colaborando deste modo para o equilíbrio Universal.

Estou grata a todos os que partilham o meu caminho e me dão a oportunidade de aprender e crescer, desfrutando conhecimento e sabedoria.

Enorme gratidão a Tadao Yamaguchi Sensei e sua família, pelos ensinamentos que até mim fez chegar, através da preciosa cadeia energética dos Mestres que o antecederam: Usui Sensei, Hayashi Sensei e Chiyoko Yamaguchi Sensei e que o Universo se encarregou de me presentear.